Relatório Gamerama Workshow: Tabuleiro SESC Quitandinha 2011 (Segundo Dia)

Após uma noite de muito frio e um jantar no tradicional “Tony’s”, acordamos e partimos para o Quitandinha ao som de uma trilha sonora mental do filme “Where Eagles Dare”.

Para nossa surpresa, fazia em Petrópolis um belo domingo de sol e céu azul. Esse clima, somado a arquitetura do Sesc reforçou a ambientação da bavária imperial e nesse cenário preparamos os materiais para o segundo dia do Workshop.

Entretanto, ao esperar os participantes, tivemos uma desagradável surpresa. Nosso quorum havia diminuído em comparação ao dia anterior, dos oito participantes de sábado, só havia dois no domingo. Entretanto, nossa dupla de bravos guerreiros estava mais animada do que nunca e assim começamos os trabalhos!

Nesse dia, o foco é avançar no estudos dos elementos dos jogos. Tomando como base os conceitos apresentados no dia anterior, são trabalhados características relacionadas à produção e desenvolvimento teórico (e prático) dos conceitos. Após isso, foi pedido aos participantes que produzissem um jogo a partir do conceito “água”, que utilizassem um tabuleiro quadrado e que também incluíssem no jogo duas restrições como padrão de demanda: corrida e confinamento.

Com isso em mente, nossa dupla de participantes começou seu processo de design! Regina e Victor começaram a desenvolver um jogo ligado à fuga de pessoas de uma terrível ilha. Entre risadas, reflexões teóricas e experimentações práticas surgiu “Irados na Ilha!” que proporcionou excelentes momentos em meio a essencial etapa de playtesting.

"Irados na Ilha!"

Após o processo criativo e produtivo, ficamos conversando sobre os jogos e refletindo sobre o evento junto aos participantes. Com a noite se aproximando e as sombras dando um ar bucólico a cidade imperial, chegou a hora de partir.

Nossa última parada foi na rodoviária, onde nos abastecemos de biscoitos de polvilho e cada um dos bravos desbravadores lúdicos seguiu um caminho. Eu, de volta para a cidade fundada por Estácio de Sá, já Guilherme Xavier retornou para sua amada Niterói, eternamente guardada por Araribóia.